26 de abr de 2016

Estrela vacina grupos de risco contra a InfluenzaE



ESTRELA 

A Secretaria da Saúde de Estrela iniciou nesta segunda-feira (25.04), em todas as Unidades de Saúde, a campanha de vacinação contra a Influenza.  Na Unidade de Saúde Central, localizada na Rua Coronel Brito, 1058, até o início da tarde de hoje (25.04)cmais de 500 pessoas já haviam sido imunizadas.

Já no próximo sábado, 30 de abril, será o Dia D de vacinação. Nessa data a Unidade Central estará atendendo das 8h às 17h as pessoas que pertencem aos grupos de risco e que não tem disponibilidade de tempo para vacinar-se durante a semana.

Nessa campanha, que vai até 20 de maio, serão vacinados grávidas em qualquer idade gestacional ;  puérperas até 45 dias após o parto (incluindo as que tiveram aborto e perda fetal); idosos com 60 anos ou mais; crianças maiores de 6 meses e menores de cinco anos, profissionais da saúde que atuam em hospital ou unidades de saúde;  população indígena aldeada e portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Todas as unidades de saúde do município estão vacinando contra a influenza, porém crianças maiores de 6 meses e menores de 5 anos devem ser levadas a UBS Central para vacinação contra a Influenza.

A Secretaria da Saúde estabeleceu também um calendário para imunizar os idosos dos grupos existentes no município (Gracie), sempre no turno da tarde: Pinguela (dia 25), Glória (dia 26) e Delfina (dia 27). No mês de maio o cronograma é o seguinte: dia 2 em Costão; 3 em Arroio do Ouro; 6 em Linha Geraldo Alta; 9 em São Luiz/Santa Rita; 11 em Linha Lenz; 12 em Linha São José; 13 em Linha Wink; 16 em São Jacó; 17 em Novo Paraíso e 18 em Linha Geraldo Baixa.
Paulo Ricardo Schneider

24 de abr de 2016

EMEF Reinaldo Markus desenvolve ações do projeto “Todos contra Dengue”


PAVERAMA
O projeto tem por finalidade conscientizar e prevenir, a fim de afastar riscos de infecção pelo mosquito, incentivando os alunos a combater os focos do Aedes Aegypti, transmissor da doença.


A Escola Municipal de Ensino Fundamental Reinaldo Markus do Bairro Fazenda São José, desenvolveu nos últimos meses atividades referentes ao projeto “Todos Contra a Dengue”.


Várias situações de aprendizagens como: confecção de cartazes e panfletos informativos, de máscaras e fantasias sobre mosquito transmissor da doença, passeatas de conscientização a comunidade, vídeos e apresentações artísticas foram vivenciadas pelos alunos e intermediadas pelas professoras de cada turma.


Além disso, os alunos expuseram suas dúvidas, levando todo o conhecimento adquirido a suas casas e famílias. A campanha ainda continua, segundo a diretora Carla Marques “estamos sempre alerta e de acordo com os assuntos, os conteúdos os retomamos a temática evidenciando o contexto do projeto” destacou a diretora.


Projeto todos contra Dengue:

A Secretaria Municipal da Educação e Cultura de Paverama está desenvolvendo o projeto “Todos Contra a Dengue” nas escolas municipais. O projeto tem por finalidade conscientizar e prevenir, a fim de afastar riscos de infecção pelo mosquito, incentivando os alunos a combater os focos do Aedes Aegypti, transmissor da doença.


A Coordenadora Pedagógica, Suzete Windmöller destacou a importância de conscientizar alunos e seus familiares sobre como combate os focos do Aedes Aegypti. “A formação do estudante e ao exercício da cidadania, orientando-os a competência e habilidades que devem ser construídas na efetivação da autonomia e pleno exercício da cidadania é fundamental para combatermos o mosquito e conscientizarmos a comunidade” destacou.
Jêison Lauri da Rosa - AI

Vacinas contra o HPV estão sendo feitas somente no Posto de Saúde


PAVERAMA
A Secretaria Municipal da Saúde de Paverama, através do setor imunizações, informa que segue a vacinação contra o HPV. Diferente dos outros anos, a vacinação está sendo realizada somente no Posto de Saúde, sendo que todas as meninas ao completar 9 anos devem procurar a Unidade Básica de Saúde, com sua caderneta de vacinação, na parte da manhã das 8h às 11h30 e a tarde das 13h as 16h30 para efetuá-la.

Meninas dos 9 aos 13 anos devem se dirigir a Unidade Básica de Saúde com carteira de vacinação para tomarem a primeira dose. A segunda dose da vacina deve ser feita 6 meses após a primeira.

Convém lembrar as meninas que ainda não realizaram a segunda dose, no ano passado, que procurem o posto de saúde com suas cadernetas de vacinação.
Mais informações podem ser obtidas no Posto de Saúde com a Enfermeira Cláudia Corrêa da Silva.

         Sobre a vacina:
Essa vacina foi incluída no Calendário Nacional de Vacinação do SUS em março de 2014, tendo como população-alvo as meninas de 11 a 13 anos de idade. No ano de 2015, a oferta da vacina foi ampliada para as meninas na faixa etária de 9 a 13 anos de idade.

O Ministério da Saúde adota o esquema vacinal composto por duas doses (0, 6 meses), e a estratégia de vacinação mista, ou seja, a vacinação poderá ocorrer nas Unidades de Saúde do SUS e em parceria com as secretarias de saúde e educação. (http://portalarquivos.saude.gov.br/).

         O que é o HPV?:
São vírus capazes de infectar a pele ou as mucosas. Há mais de 150 diferentes tipos de HPV - 40 deles podem infectar o trato genital. Alguns tipos de HPV podem provocar câncer e outros podem causar verrugas genitais.
Existem 12 tipos identificados como de alto risco (HPV tipos 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58 e 59) que têm probabilidade maior de persistir e estarem associados a lesões pré-cancerígenas. O HPV de tipos 16 e 18 causam a maioria dos casos de câncer do colo de útero em todo mundo (cerca de 70%). O câncer do colo de útero é uma doença grave que pode levar ao óbito. No Brasil, é a terceira maior causa de morte entre as mulheres.
Jêison Lauri da Rosa - AI

Artes marciais podem ganhar novo impulso em Estrela


ESTRELA

Projeto da Secretaria de Esportes e Lazer classificou-se em 3º lugar no RS no Programa Luta Pela Cidadania
O município pode ganhar um novo impulso na prática de karatê e jiu-jitsu. Projeto da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Smel) conquistou o 3º lugar no Rio Grande do Sul no Programa Luta da Cidadania, do Ministério do Esporte. O objetivo é estimular as artes marciais como aliadas na formação cidadã, com a implantação de um núcleo para a prática destes esportes.
A colocação do município propiciará a assinatura de convênio com o ministério, que destinará R$ 10 mil para cada modalidade visando a estruturação das aulas (compra de material como tatames, quimonos, sacos de areia, luvas, entre outros), além do pagamento de dois profissionais. O valor total do projeto supera R$ 173 mil. O convênio terá vigência de dois anos, sendo 20 meses de aulas e quatro para a implantação. O resultado final será publicado no dia 2 de maio.

Estrela possui grande identificação com as lutas, principalmente com o jiu-jitsu e karatê. No jiu-jitsu, mora na cidade o atleta Miguel Anka, campeão mundial em 2009, vice-campeão mundial em 2011, vice-campeão brasileiro em 2013 e campeão brasileiro em 2014, grande divulgador da modalidade, que inspirador de muitas crianças e jovens a praticarem o jiu-jitsu. A cidade sedia também a Associação de Karatê do Alto Taquari (Askat), “casa” de grandes atletas de nível estadual e nacional. “Além disso, Estrela foi contemplada para receber o Centro de Treinamento de Karatê, futura sede de treinamento das seleções gaúchas, o que agregará ainda mais pessoas envolvidas na modalidade”, relata o secretário de Esportes e Lazer. Conforme Júlio Saldanha, com a instalação do centro de treinamento, a ambição é tornar Estrela a “Capital Estadual do Karatê”.

O secretário destaca também que Estrela já desenvolve um trabalho social que envolve a prática de jiu-jitsu, karatê e capoeira. As três modalidades atendem, hoje, aproximadamente 500 crianças, jovens e adultos. “Os projetos acontecem nas escolas e possuem estrutura adequada. Possuímos alguns quimonos e tatames”, diz. A intenção é ampliar estes atendimentos, levando o jiu-jitsu e karatê ao Bairro Boa União, o maior da cidade. Já o vice-prefeito Valmor Griebeler acredita que a ampliação das artes marciais possa colaborar não só na área esportiva, mas também educacional. "As lutas tem como princípio a disciplina, a perseverança e a dedicação. Elementos importantíssimos para nossos jogos e adolescentes e que devem ser levados para a vida, para a família e para a escola", salienta.

Texto: Paulo Ricardo Schneider
Foto: Jônatas dos Santos/arquivo

Estrela terá subseção da Cruz Vermelha do Brasil


ESTRELA
O município de Estrela terá uma subseção da Cruz Vermelha do Brasil. A informação foi transmitida ao prefeito Rafael Mallmann por integrantes da Cruz Vermelha Regional, que visitaram o chefe do Executivo na tarde desta terça-feira (20.04). No encontro, os integrantes colocaram-se à disposição e informaram ao prefeito o início das atividades no município, junto à sede da Aepan, no prédio da antiga Polar. A comitiva foi formada pelo presidente regional, André Sauter; vice-presidente Gilberto Schmidt; tesoureiro Airton Engster dos Santos e Graziela Neitzke.


O trabalho da Cruz Vermelha é voluntário e já conta com 50 pessoas na região. A proposta é de que tenha representantes em todos os municípios do Vale do Taquari. Sendo a maior rede de ajuda humanitária do mundo, a Cruz Vermelha tem como missão "salvar e preservar vidas". No Rio grande do Sul está presente há 73 anos e presta serviços permanentes de assistência comunitária, atenção psicossocial, qualificação sócio profissional e segurança social. Desenvolve ações preventivas de promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida de populações vulneráveis.
 Texto: Paulo Ricardo Schneider
 Foto: Jéssica Taís Scheeren