19 de dez de 2014

Keller é condenado pela Câmara de Vereadores de Colinas



COLINAS
Vereadores mantiveram rejeição de contas do TCE

A Câmara de Vereadores de Colinas reprovou as contas de Gilberto Keller (PMDB) no exercício de prefeito em 2010. O julgamento ocorreu durante Sessão Ordinária desta quarta-feira, dia 18.
 
Gilberto Keller precisava seis votos contrários ao parecer do TRE-RS para que suas contas fossem aprovadas. Na Câmara de Colinas, são seis vereadores de situação e três de oposição. Mas, na hora da votação, a presidente da Câmara de Vereadores Justines Magagnin (PMDB) votou pela manutenção do parecer do TRE, condenando Keller a ser “ficha suja”.

Vereadores que votaram a favor do TCE-RS (contra Keller): Airton Lansing (PSDB), Justinês Magagnin (PMDB) - presidente da Câmara, Mirno Gallas (PP) e Odilo da Costa (PTB). Vereadores que votaram contra o TCE-RS (a favor de Keller): Ana Cristina Kohler (PMDB), Atair Lagemann (PMDB), Gerson Imhoff (PHS), Volnei Gattermann (PMDB) e Valmir Lagemann (PMDB).

A vereadora Marli Stiegemeier se licenciou para não votar e o suplente Valmir Lagemann substituiu ela. Na Comissão de Economia o vereador Gerson Imhoff votou a favor do TCE e no Plenário votou contra o TCE.

A condenação de Keller foi motiva por diversas questões, entre elas: manutenção irregular de servidores, ocupantes do emprego de Agente Comunitário de Saúde.  Convênio irregular com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Colinas, com vistas ao desenvolvimento do Programa de Medicina Geral Comunitária. Locação irregular de mão-de-obra, por intermédio de entidade particular, burlando a regra constitucional que determina a aprovação prévia em concurso público. Os prestadores de serviço trabalham sob supervisão e subordinação da Administração Municipal, caracterizando a existência de uma falsa terceirização. Renúncia de Receitas. O Executivo efetuou pagamentos de multas de trânsito referentes a infrações cometidas por servidores na condução de veículos do município, não promovendo a abertura de sindicâncias visando a apuração das responsabilidades e a reparação ao erário. Inadimplência em plano governamental de telefonia celular. Verificou-se a existência de débitos de diversos munícipes de períodos muito superiores a 15 dias, sem ter sido providenciado o bloqueio dos telefones e a inscrição em dívida ativa dos devedores. Além disso, os contratos firmados com os munícipes estão vencidos desde 31-12-2008, não tendo sido os seus prazos prorrogados. Ausência de servidor exclusivo para as atividades de controle interno, causando prejuízo ao seu desempenho, por exigir de seus membros a execução concomitante dos trabalhos inerentes aos cargos por eles ocupados. Sistema Nacional de Trânsito – Integração não realizada.

No Tribunal de Contas do Estado – TCE-RS – Gilberto Keller foi condenado por unanimidade. Também já havia sido cassado seu mandato pelo TRE-RS e pelo TSE. Keller também é processo pelo Ministério Público e Procuradoria dos Prefeitos na área administrativa e criminal por diversos outros motivos.
Por Felipe Diehl

Mais qualidade nas escolas do município


BOM RETIRO DO SUL

O Governo de Bom Retiro do Sul, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, adquiriu 500 caminhas empilháveis, destinadas às EMEi’s e escolas com pré-escolar.


Para o secretário Enio Wagner Peres, a aquisição destas caminhas irá ajudar no resguardo à saúde das crianças. “Daremos mais qualidade e opção de higiene. Não ficam encostando no chão e são mais fáceis de limpar”, disse ele. As caminhas irão substituir os colchõezinhos usados atualmente.
AI

Sorteio definiu novos ganhadoras da Promoção Natal Premiado

Bom Retiro do Sul - Geral


Na tarde desta sexta-feira, dia 19, ocorreu o penúltimo sorteio da Promoção Natal Premiado. Foram conhecidos mais três ganhadores da iniciativa que está movimentando o comércio de Bom Retiro do Sul e sorteando prêmios entre os consumidores. Dois smartphones foram sorteados para Osvaldo Adriano Ribeiro Pereira e Eloha Silveira D’ávilla que adquiriram os cupons com compras no Supermercado Languiru e Lojas Multi Esportes respectivamente. Maria Iracema dos Santos foi contemplada com uma TV 40” através de cupom recebido após compras na Loja Irmãos Ohlweiler.

Representantes da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Bom Retiro do Sul (Aciab) e do Governo Municipal participaram deste que foi o penúltimo sorteio da promoção. O último ocorrerá no dia 30, também no Auditório Egon Hary Lipp, a exemplo dos demais sorteios, quando serão conhecidos os ganhadores de um tablet, um smartphone, uma TV 40” e uma Moto 0 Km.

Tanto o prefeito Pedro Aelton Wemann, quanto o vice-presidente da Aciab Paulo Luciano dos Santos comemoram o resultado da promoção até o momento. Eles ressaltam o movimento que está sendo gerado no comércio local através dessa iniciativa que também premia quem compra nas lojas do município. Até oo momento já foram depositadas cerca de 100 mil cautelas nas urnas espalhadas pelo município.

Nesta semana foram entregues os prêmios aos ganhadores sorteados no último dia 28 de novembro. Luciane Schmidt e Maria Neleide Scheeren Braun ganharam um smartphone cada, e Diana da Silva Nunes ganhou um tablet. No primeiro sorteio foram contemplados José Straus com um smartphone e José Bicigo com um tablet.

Para participar

Nas compras acima de R$ 50 em qualquer uma das 34 empresas participantes da promoção, você recebe e preenche sua cautela na hora. As compras nas demais empresas do Município também concorrem, basta reunir os seus cupons fiscais e apresentá-los na Prefeitura Municipal ou Secretaria da Agricultura.


Giro do Vale

Promotor pede retorno de estátua de Costa e Silva derrubada



O Ministério Público (MP) ajuizou ação pedindo a recolocação do monumento em homenagem ao ex-presidente Arthur da Costa e Silva às margens da Lagoa Armênia. A decisão ocorreu nesse dia 18, na data em que a morte do ditador completou 45 anos.
A estátua foi retirada na terça-feira pela administração municipal, após divulgação do relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), que atestou os crimes cometidos pelo Regime Militar. A remoção repercutiu nos noticiários de todo o país e causou polêmica na cidade.

No entendimento do promotor João Pedro Togni, do MP de Taquari, a remoção fere o artigo 216 da Constituição Federal. Conforme o texto, os bens de natureza material e imaterial que fazem referência à identidade, ação e memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira devem ser protegidos.

“O fato é que ele foi presidente e representa a história do povo brasileiro”, avalia. Para o promotor, a estátua deve se manter no local onde foi colocada, em 1976, para que os fatos não sejam esquecidos pelas gerações que não viveram o regime. “As coisas boas devem servir de exemplo e as ruins precisam ser lembradas para que não se repitam.”

Togni também questiona a forma como a ação foi realizada pelo Executivo. “A intenção foi de destruir e não houve discussão com a comunidade”, afirma. Ontem de manhã, ele visitou a Casa Costa e Silva e criticou o local para onde o busto foi levado. “Está abandonado no subsolo de um museu que tem horários restritos para visitas.”

O local abriga acervo com objetos pessoais, móveis e vestuário da família do marechal. A administração municipal pretende expor o busto do ex-presidente junto a uma cópia do relatório da CNV. Na Casa Costa e Silva, também está a biblioteca municipal e a Sala Açoriana, com objetos que remontam à colonização da cidade.

O prefeito Emanuel Hassen de Jesus, o “Maneco”, afirma que a retirada do monumento das margens da Lagoa Armênia foi decidida por líderes do governo e vereadores da base aliada. “Foi uma decisão administrativa normal”, classifica.

Para Maneco, as mudanças no espaço público fazem parte das atribuições do Executivo e a polêmica é exagerada. “Sabíamos que algumas pessoas seriam contra, mas não imaginava tamanha repercussão”, afirmou.

O prefeito lembra que as manifestações da comunidade, hoje permitidas, eram negadas pelo regime no qual Costa e Silva exerceu o cargo de presidente. Ele ressalta que a decisão foi tomada após os resultados da CNV, que responsabilizaram o ex-presidente pelos crimes cometidos na ditadura.

Durante o ato de retirada do monumento, a aposentada Nair Reis dos Santos, 76, era uma das pessoas mais exaltadas. “Ontem (terça-feira) vivenciei um terrível momento da nossa história”, conta. Ela foi vizinha da irmã do marechal, Sofia da Costa e Silva, e considera a família uma das mais tradicionais da cidade.

Entre as lembranças de Sofia, Nair destaca o hino do centenário do município, composto pela irmã do ditador. “A letra demonstra o amor que a família nutria pela nossa cidade”, ressalta. Outra memória é sobre a religiosidade dos Costa e Silva. “Tinham muita fé em Deus e em Jesus Cristo.”

A relação com os familiares do ex-presidente aumentou a perplexidade de Nair ao ver a máquina do município derrubar a estátua. “Perdi a compostura quando me deparei com a cena”, relata. Para ela, o ato foi um espetáculo, armado para saciar aqueles que eram contra o regime. “São pessoas que nunca souberam o que é esta nossa terra.”

A aposentada relata uma série de empreendimentos na cidade que tiveram a colaboração do ditador. Cita a Rodovia Aleixo Rocha da Silva, inaugurada por Costa e Silva e que leva o nome do pai do ex-presidente. “As máquinas que tiraram a estátua deveriam retirar também o asfalto.”

Outras obras, como o pavilhão Presidente Arthur da Costa e Silva, construída para abrigar a Festa Nacional da Laranja, e a infraestrutura ao redor da Lagoa Armênia também tiveram a colaboração do ditador, afirma. Nair também credita a ele a criação da Cooperativa de Eletricidade Rural de Taquari (Certaja).

O ex-professor e advogado Ney Arruda atuou como representante da região durante o governo militar. Teve papel importante na implantação da atual Fuvates, criada como Associação Pró-Ensino Universitário Vale do Taquari na época em que o presidente era Costa e Silva.

Sobre a derrubada do monumento em homenagem ao marechal, Arruda comenta: “Acho que foi um procedimento apressado. Por ser um cidadão da cidade, no mínimo, os familiares deveriam ter tido o direito de defendê-lo.”

Na opinião de Arruda, a Comissão da Verdade merece respeito por esclarecer uma parte da história do país. “Mas se achar no direito de quebrar a estátua, penso ser um excesso.” Para o professor aposentado, o caminho mais correto deveria ter sido uma discussão ampla com a sociedade. “Pelo que sei não foi dada essa oportunidade."

Segundo Arruda, o relatório não tem valor decisivo, pode ser usado para pressionar alguma mudança na lei para que a anistia seja revogada. “Foi uma atitude emocional, respeitável, mas apressada”, frisa.

Em 1969, Costa e Silva inaugurou a RS-436, conhecida como Rodovia Aleixo Rocha da Silva. Arruda participou da cerimônia. Na ocasião, o professor recebeu uma ligação de Jorge Furtado, secretário-geral do Ministério da Educação, para que participasse do ato. Naqueles anos, líderes da região articulavam com o governo a abertura de uma faculdade em Lajeado, diz Arruda.

“Fui de fatiota branca e na entrada, em um descampado, o presidente e demais integrantes chegaram de helicóptero. Isto pegou todos desprevenidos. Minha roupa ficou vermelha. Em seguida, fui cumprimentar o presidente e recebi do Furtado uma maleta com orientações de como abrir o curso superior na nossa região.”
De A Hora, de Taquari

18 de dez de 2014

Estrela antecipa coleta de lixo na véspera de Natal e Ano Novo



Meio Ambiente

Nos feriados de Natal e Ano Novo, o município de Estrela irá antecipar em algumas datas o recolhimento de lixo
A Secretaria do Meio Ambiente e Saneamento Básico elaborou um cronograma diferenciado para melhor atender os munícipes nestas datas festivas. Nos dias 24 e 31, o recolhimento só irá até às 14h30 e nos dias 25 de dezembro  e 1º de janeiro não haverá coleta.  Nos dias 26 de dezembro e 2 de janeiro ocorrerá uma intensificação no recolhimento.

Veja o cronograma
Lixo seco 
- Na quarta-feira (24), véspera de Natal e na quarta (31), a coleta de lixo  será antecipada.  
A coleta inicia a partir das 6h30 estendendo-se até às 14h30: Arroio do Ouro, Figueira, São Luís, São João, Delfina, Pinheiros, Boa União, Loteamento Popular e São José.

Lixo orgânico
- A coleta inicia-se também  às 6h30 encerrando-se às 14h30. O veículo passará pelos bairros Cristo Rei, Auxiliadora, Chacrinha, Alto da Bronze, Cohab II, Imigrante, Estados, Centro, Hospital e Rio Branco.
“Nós solicitamos aos estrelenses  que moram no  Centro, Hospital e Rio Branco que deixem o lixo até as 13 horas , para que o caminhão da coleta  possa carregar e deixar a cidade limpa e organizada, pois não haverá recolhimento após as 18h”,  enfatiza a chefe de setor Rosângela Selli Johann.
- Dias 25 de dezembro e 1º de janeiro de 2015  não haverá coleta de lixo. 
- Na sexta-feira dos dias 26 e 2, será coletado pela manhã o lixo seco nos bairros Imigrante, Estados, Centro, Hospital e Rio Branco. Na parte da tarde, o caminhão passará pela BR 386, Cristo Rei,Auxiliadora, Chacrinha, Alto da Bronze, Cohab II

- Já o caminhão da coleta orgânica passará de manhã  no Cristo Rei,Auxiliadora, Chacrinha, Alto da Bronze, Pinheiros Boa União Loteamento Popular e São José
Pela parte da tarde: Imigrante, Estados, Moinhos, Marmitt, Indústrias, Oriental, Centro,  Hospital e Rio Branco
- Nos dias 27 de dezembro e 3 de janeiro (sábado) o cronograma será normal.

Muda recolhimento nesta sexta-feira
O recolhimento de lixo na sexta-feira (19) no Centro, Hospital e Rio Branco será antecipado da noite para a tarde. O caminhão que normalmente recolhe até às 18h, encerrará o expediente às 15h30 em função dos shows da noite e grande circulação de pessoas e veículos.
Matéria e foto: Andreia Rabaiolli