30 de mar de 2015

COLUNA DO LUCA



-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
A União das Associações de Moradores de Bairros de Estrela do Ano realizou na noite desta quinta-feira sua primeira assembléia deste ano, na sede da Corsan junto ao Parque Princesa do Vale (foto). Foi informado que mudou a eleição para o Conselho Tutelar, agora a duração dos eleitos é de quatro anos e a eleição acontece dia quatro de outubro, na Câmara de Vereadores. Também a Uame está terminando as alterações de seus estatutos, para deixar tudo em dia. A próxima assembléia acontece dia nove de abril, na Sede da Associação dos Moradores do Bairro Auxiliadora, as 19h e 30min.
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Quando o Secretário da Saúde de Estrela Elmar Schneider era Deputado Estadual, conheceu integrantes da empresa XCMG Brasil Indústria Ltda, de Pouso Alegre-MG através de Angélico Dornelles da Rocha da Univates. Inclusive naquela época Elmar Schnieder, junto com o então Governador Germano Rigotto foram até a China visitar a empresa, que colocou a filial em Minas Gerais, para produzir máquinas, patrolas, carregadeiras e outros equipamentos. Esta amizade trouxe agora a Estrela o presidente da XCMG Brasil, o chinês Li Qianjin e uma comitiva que visitaram o Prefeito Rafael Mallmann (foto). Eles o convidaram para conhecer a filial de Minas Gerais e também a matriz na China. O motivo da visita dos chineses a Estrela foi para fazer sondagens pois o Rio Grande do Sul é o Estado que mais necessita de asfalto no País. Ficou no ar um convite para que a empresa venha a instalar uma filial aqui no Rio Grande do Sul, sendo que o próximo passo será o Prefeito Rafael Mallmann visitar a filial de Minas Gerais depois a matriz na China. 
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
A partir de agora a comunidade de Linha Wink também passa a receber o atendimento da Unidade Móvel da Saúde da Secretaria da Saúde de Estrela. Ela virá todas as 4ª quarta-feiras do mês, a partir das 8h da manhã, para atendimento de médico, odontólogo e enfermagem. São disponibilizadas 16 fichas por visita da Unidade Móvel da Saúde e a marcação pode ser feita diariamente pelo telefone 9647 9140. A comunidade de Linha Wink esá agora mais tranqüila, com atendimento da saúde também no local.
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
O Prefeito Rafael Mallmann (foto) foi agraciado com o TROFÉU JK, destinado aos 30 melhores Prefeitos do País. A Reunião Nacional de Prefeitos, para a entrega do prêmio é dia 26 de abril, em Foz do Iguaçu. Os critérios para a escolha, foram: Desenvolvimento econômico e sustentável do município; Índice do IDH; Projetos econômicos e educacionais; Saúde; Urbanismo; Transparência nas ações e Bom uso da verba pública e recursos federais aplicados no município.
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Agora Estrela conta de novo com a escadaria de acesso ao Rio Taquari, junto a ex-Polar. Na 1ª etapa foram investidos no local R$ 120 mil e agora será a vez da 2ª etapa, para recuperar espaço para convivência, para crianças brincarem.  No próximo ano inicia a 3ª etapa na recuperação até o belvedere. Uma permuta da Prefeitura com o empresário Nilto Scapin de uma área verde com o prédio ao lado da escadaria, onde a Prefeitura irá construir um restaurante que será polo de Turismo. Segundo Rafael Mallmann, os turistas virão a Estrela, serão conduzidos até a escadaria, descerão até o Rio Taquari onde serão levados por um barco até o Porto de Estrela. “Daí pegarão o trem até Guaporé, no roteiro que será o mais famoso do Brasil”, afirmou.
 Luiz Carlos Freitag
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

FRASE DA SEMANA:
 “Tá iniciando a Festa de Maio em Estrela, dia 10 de abril acontece o lançamento do 50º Festival do Chucrute no Salão da OASE, as 20h.” 
 (Harry Rückert, integrante dos Grupos) 

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Brasil vai reformar térmica por R$ 60 milhões e doar usina para Bolívia



O Ministério de Minas e Energia está nas tratativas finais para viabilizar a negociação.
Em meio a uma crise de energia sem precedentes no país e em busca de fontes alternativas para evitar um racionamento, o governo brasileiro vai gastar R$ 60 milhões para reformar e doar uma usina térmica para a Bolívia. O Ministério de Minas e Energia está nas tratativas finais para viabilizar a negociação.

A usina térmica Rio Madeira pertence à Eletronorte, uma das empresas do grupo Eletrobras. Inaugurada em 1989, ela foi uma das responsáveis por abastecer os estados de Rondônia e Acre por 20 anos. Com potência de 90 megawatts, o empreendimento fica em Porto Velho (RO) e é capaz de fornecer energia para uma cidade de 700 mil habitantes.

Segundo uma fonte, a usina precisa passar por uma “recauchutagem geral” para entrar novamente em operação. Antes de doá-la, a Eletronorte vai converter a usina para gás natural, combustível abundante na Bolívia.

Essa reforma, com o transporte e montagem na Bolívia, custará R$ 60 milhões. O dinheiro já foi transferido pelo governo para a Eletronorte, responsável pela reforma. Uma usina térmica nova, com capacidade de 100 MW, custa hoje em torno de R$ 100 milhões.

A transação está prestes a ser concluída pela estatal e depende apenas de um sinal verde do Ministério de Minas e Energia. A doação da usina faz parte dos compromissos bilaterais assumidos entre os dois países.

A térmica Rio Madeira foi desativada em outubro de 2009, quando o Estado de Rondônia foi conectado ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e passou a ser abastecido por hidrelétricas, que produzem energia mais barata.

Em janeiro de 2014, a fiscalização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) constatou que a usina, embora desligada, tinha condições de operar parcialmente. Seu prazo de concessão acabava apenas em 2018. No entanto, “devido ao alto custo de operação, esta dificilmente seria despachada”.

Por essa razão, a Aneel declarou os bens da usina como “inservíveis à concessão de serviço público”. Em 2010, cada megawatt-hora (MWh) produzido pela usina custava R$ 846,98. Atualmente, a térmica mais cara em operação no Brasil é a de Xavantes, também a movida a óleo diesel, com custo de operação de R$ 1.167 por MWh.

A conclusão da Aneel deu aval para a continuidade das negociações, que agora estão em fase final. Segundo uma fonte da Eletrobras a par do assunto, trata-se de uma “térmica de qualidade ruim”, por isso o Brasil não faria questão de ficar com a planta.

Por meio de nota, o Ministério de Minas e Energia informou que o acordo teve como objetivo “promover a cooperação energética com a Bolívia”. O ministério disse que a transferência de R$ 60 milhões foi autorizada por meio da Medida Provisória 625/2013.

O ministério informou ainda que os trâmites necessários para operacionalizar o acordo deveriam ser informados pela Eletronorte. Já a empresa declarou que o governo deveria se pronunciar sobre o assunto, já que se trata de uma negociação internacional.

O pedido de doação da termelétrica foi feito diretamente pelo presidente boliviano, Evo Morales, em uma reunião bilateral com Dilma Rousseff – a primeira entre os dois – durante a primeira Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos (Celac), na Venezuela, em dezembro de 2011.

No encontro, Evo explicou à presidente os problemas de energia e os apagões constantes enfrentados por seu país e pediu ajuda. Apesar de ser um dos maiores produtores de gás do mundo, a Bolívia não tem os equipamentos para transformá-lo em energia elétrica.

Dilma prometeu ceder então à Bolívia a termelétrica Rio Madeira, que estava sem uso no Brasil, mas que precisava ser reformada. O contrato seria de empréstimo por 10 anos, renováveis. Na prática, no entanto, o empréstimo se transformaria em uma doação, já que o custo de devolver a usina para o Brasil dificilmente compensaria.

A política de boa vizinhança, no entanto, tem por trás não apenas também necessidade de garantir a boa vontade dos bolivianos. Maior fornecedor de gás ao Brasil, o governo da Bolívia já aumentou duas vezes o preço do metro cúbico enviado ao País, mas garante o abastecimento de outros usinas brasileiras.

Além disso, o Brasil quer viabilizar a construção de uma hidrelétrica binacional, na divisa entre os dois países. Trata-se de um projeto antigo e discutido há anos pelos dois governos, sem ter nenhuma decisão prática até hoje.

O governo ainda terá que elaborar um memorando de entendimento para fazer a cessão formal à Bolívia, o que só deve acontecer quando a usina estiver pronta para ser enviada aos bolivianos. O ato também é enxergado como uma forma de melhorar a imagem do Brasil em La Paz, abalada desde a fuga do senador Roger Pinto Molina da embaixada brasileira, ajudado pelo diplomata Eduardo Sabóia.

A Bolívia continua sofrendo com apagões, especialmente no interior do país, para onde deve ser enviada a termelétrica do Rio Madeira.

Estadão Conteúdo

27 de mar de 2015

DAER pede parceria da Prefeitura de Bom Retiro do Sul



Nesta quinta-feira, o Governo de Bom Retiro do Sul, através da Secretaria Municipal de Obras, Viação, Urbanismo e Trânsito, em Parceria com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem – DAER, iniciaram a recuperação do trecho inicial de acesso a RS 129 no município.
Dentre equipamentos e material, Bom Retiro do Sul cedeu Motoniveladora, Rolo Compressor, Caminhão e material (saibro), sendo que o DAER entrou com dois caminhões.

Lembrando que a responsabilidade pela recuperação desta estrada, é de única e exclusivamente do DAER, do Estado do Rio Grande do Sul.

“Não podíamos mais deixar nossos munícipes passarem dificuldades pelos acessos até suas casas. Depois de vários contatos do Prefeito Pedro Aelton Wermann, com representantes do Daer, se concretizou a parceria”, disse o Secretário de Obras, Diogo Antoniolli.
 
A estrada já estava há muito tempo em situação precária. Segundo João Carlos Mallmann, Coordenador do DAER responsável pela região de Bom Retiro do Sul, “felizmente com esta grande ajuda da Prefeitura Municipal, está sendo possível a revitalização deste trecho da rodovia, pois devido as dificuldades momentâneas do Estado, sem a parceria, esta obra seria impossível”, acrescentou ele.

A previsão de conclusão da obra é amanhã, sexta-feira, caso as condições climáticas sejam favoráveis.

AI

Bom Retiro do Sul engaja-se na preservação do Rio Taquari



Ação voluntária de limpeza do Rio Taquari irá ocorrer no dia 11 de abril.
Foto: Juliano Beppler da Silva / Giro do Vale
A data de 11 de abril é apenas mais uma no decorrer do ano, mas será simbólica para cinco municípios do Vale do taquari, que terão o objetivo de contribuir com a preservação de sua maior fonte de sobrevivência: o Rio Taquari. Este objetivo e seus benefícios para a natureza serão sentidos por muitos anos. Neste dia, voluntários estarão reunidos por cerca de quatro horas com um único objetivo: preservar e contribuir para que o Rio Taquari fique limpo e continue a prover com qualidade e limpeza a água fundamental para que possamos seguir vivos.

Por meio da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Bom Retiro do Sul (ACIAB) e seus parceiros, o município aderiu neste ano ao projeto “Viva o Taquari Vivo”, que consiste na ação voluntaria de pessoas que queiram contribuir através da limpeza das margens do Rio Taquari e divulgação posterior dos resultados na promoção da conscientização preservacionista do único rio que abastece a região do Vale do Taquari. Participam também da ação neste ano, os municípios de Estrela, Lajeado, Arroio do Meio e Cruzeiro do Sul.

A ACIAB irá coordenar toda a ação nas dependências da Barragem Eclusa. As atividades iniciarão às 7h30 com orientações do Corpo de Bombeiros sobre os cuidados que devem ser tomados no trajeto de limpeza, bem como as dicas e recomendações de segurança a serem seguidas nas margens do rio.

Atividades extras como palestras, entre outras, deverão ser realizadas ao longo da manhã para crianças e público em geral, alertando para a importância da preservação do rio, assim como dicas e orientações de como selecionar o lixo e as formas de descarte para que não termine poluindo o rio Taquari.

Na ação serão utilizados também barcos, que transportarão voluntários para a margem direita do Taquari, aonde também haverá o recolhimento de lixo. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estarão de barco pelo rio monitorando e prestado auxílio à segurança dos voluntários.

As pessoas que desejarem participar da ação como voluntárias devem comparecer na Barragem Eclusa às 7h30. Após a abertura e orientação dos Bombeiros, as equipes serão formadas para o início da ação.

Os voluntários que forem recolher o lixo terão a disposição luvas, sacos plásticos e máscaras para armazenar o que for recolhido. Durante toda a ação haverá a presença de uma ambulância para casos de emergência.

O material recolhido será classificado e pesado após o recolhimento. Alguns dos itens recolhidos farão parte de uma exposição que ficará à mostra da comunidade com o intuito de alertar para a poluição e criar o hábito do descarte consciente do lixo, evitando que eles cheguem aos rios.

O projeto teve início em 2007 em Lajeado e é promovido pela ACIL (Associação Comercial e Industrial de Lajeado) e pela organização Parceiros Voluntários. Ao longo dos últimos oito anos, cerca de 23 toneladas de lixo foram retirados das margens do rio Taquari entre Arroio do Meio, Estrela e Lajeado.

Recomendações e cuidados
Para os voluntários que quiserem contribuir com a limpeza do rio no próximo dia 11, é necessário seguir algumas recomendações para a segurança na beira do rio. Entre as recomendações que serão destacadas pela organização será a utilização de calçados fechados e calças. O uso de protetor solar também é indicado.

Por ter a margem esquerda coberta por pedras e árvores, é fundamental que os voluntários que estiverem recolhendo lixo neste ponto redobre os cuidados. Todo o deslocamento deverá ser feito com calma e cuidado, para que não venham a ocorrer acidentes.

Parceiros
A ação em Bom Retiro do Sul tem até o momento o apoio da Administração Municipal, Brigada Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Patran, Departamento de Trânsito, Diário dos Vales, Jornal e Gráfica Em Foco, Giro do Vale, Atlas Calçados, BR Sul Palmilhas, Maya Hastes, MD Foto e Vídeo, Rodan Esporte e Lazer e Sicredi.

Voluntários e empresas que desejarem participar da ação e que quiserem contribuir com a doação de material para o recolhimento do lixo podem solicitar informações junto à ACIAB, na Av. Senador Pinheiro Machado, 119 ou pelos telefones (51) 3766-1610 e 3766-1540.
Aciab